sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

com você não vou ter medo ...

O ano está acabando, 2011, ahhh como eu to com medo, sei lá, meus amigos estão indo embora, viver suas vidas, do jeito em que deve ser, mas vim realmente falar de uma pessoa, aquela que eu conheci no colegial, aquela que se tornou um irmão, eae Ricardo, o que fazer agora?.
Ah vivemos mil coisas juntos, é, chega a ser uma retrospectiva mas somente minha e sua, nossas risadas, nossas bobagens, desculpa Bah e Carol, mas tenho que comentar também das garotas, se lembra daquela que namoramos ao mesmo tempo? ou aquelas que agente trocava, era engraçado quando achavam que namorávamos, ninguém entendia o nosso jeito, lembro-me muito bem de como você chegava e mudava tudo, as lágrimas que escorriam feito, uma torneira em meus olhos, e você a fechava e abria meu sorriso, lembro também as vezes que você me ligava chorando por que tinha brigado com a sua mãe, e nós esquecíamos nossos problemas com nossos malabares e o fogo que cospiamos, e era assim, a nossa ligação era enorme, realmente de irmãos, é ficamos também sem nos falar um "bom" tempo, e a saudade de você só aumentava, e eu me arrependo de ter perdido tanto tempo longe de você, eu fiz merda é você pegou e brigou comigo, cuidou de mim, e eu comecei a viver, tive que me acostumar com você afastado, sem aqueles dias do começo ao fim do seu lado, as namoradas que tinham ciumes de nós juntos, é não prestavamos e elas tinham razão, mas hoje escrevo para o outro lado desse Ricardo que esteve sempre do meu lado, escrevo para o Ricardo que hoje é um homem, meio afeminado ainda mas faz parte rs.
Namorado exemplar, amigo incrivel, da risada estranha, do abraço mais gostoso do mundo, das palavras sabias, no momento que era preciso, aquele que por muitas vezes me aturou de tpm, é agora estamos dando um rumo a nossa vida, sem perder nosso jeito criança, nosso aniversário sempre juntos, um não esquece do outro mesmo longe.
Preto, como te chamo, você fez da minha vida muito melhor, e do meu colegial o mais inesquecível, dos meus sonhos verdadeiros, você me mostrou que vale apena tudo, brigou com as minhas ex, e quando eu sofria, nossa você ficava bravo, e eu adorava essa proteção, eu perdia o medo de errar, por que eu sabia que você estaria ali, hoje estamos bem distantes, mas prometo á você que mesmo você indo pra mais longe, eu não esquecerei nenhum dos momentos, sei que vai demorar um pouco mais pra te ver, pra te abraçar, é tá me machucando por que eu não quero isso, mas olha, eu te amo preto, e longe ou perto, mesmo que distante, seremos irmãos e nada mudará, você é meu orgulho nariz.

Natal de bosta.

No ano contém 365 dias, posso passar o ano praticamente feliz, mas quando chega o Natal, é o inferno, é a tristeza transbordando, são as pessoas colocando suas máscaras fingindo amar a todos, e eu estou cheia disso, a mesma mentira, os mesmo braços que te empurram são os que te abraçam nesse lixo de data.
Nunca achei necessário, sempre quis passar dormindo, ou em algum lugar longe de tudo e de todos, em todos esses anos eu nunca tive uma noticia boa que eu possa olhar e dizer esse realmente é o natal que eu tanto esperei, mas é logico que isso é só em sonhos.
Pessoas só sorriem por interesse, te abraçam com a faca apontada, em suas cabeças te desejando todo o mal do mundo, querendo que você esteja na merda para fechar com chave de ouro mais uma bosta de ano que de nada serviu.
Eu e meus sentidos natais, chorados os míseros dias que deveriam ser a felicidade de todos.
Papai Noel, você é a farsa mais filha da puta que eu já ouvi dizer, cadê o espirito natalino, onde está o amor, o afeto, o melhor desejo ao próximo? onde estão todas aquelas crianças que realmente se sentem felizes com todas as luzes e casas decoradas, com as arvores cheias de enfeites, a estrela mais linda em sua ponta.
Onde está toda aquela magia, aqueles olhos grandes maravilhados com toda a beleza e a alegria das pessoas, é eu sei não existe mais, não tem mais nada, o homem acabou com mais uma merda de data, e eu, eu vou continuar passando meu "natal" deprimida fumando meu baseado com os amigos, por que esse é o verdadeiro espirito natalino.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

erros gerando erros

Meus erros, eles nunca mudam, sempre são os mesmos, o erro não decepado pela raiz, e isso me enfurece, rotina infernal, aguentar tudo todos os dias, as mesmas caras, os mesmos pensamentos ruins, sonos cortados, sonhos destruídos por raiva, enganar quem? Odeio tudo isso, palavras que deveriam ser ditas, olhares deveriam ser jogados, merdas nos ventiladores, expandir a merda da culpa que só cai sobre você, mesmo que a culpa tenha suas divididas.
Aguente firme, somente isso fica latejando na minha mente, mas aguentar para que? Se tudo vai cair sobre minha cabeça como um piano, sem saber o por que, sem saber da onde, só cairá, como sempre.
Esqueça tudo isso, esquecer? realmente eu adoraria, mas nem a minha amiga verdinha anda fazendo seu papel, será que até ela me deixará na mão, será que até ela eu tenho que dá um tempo, eu não sei, só sei que eu to até a cabeça de coisas guardadas, e que não vai demorar pra ser explodida e pessoas feriadas, além de mim.
Acende rápido, vai puxa, puxa, puxa, segure o quanto puder, solte tudo, a sensação depois disso é muito boa, diferente de quando eu soltar tudo, vai espirrar em todos, e eu, eu segurei demais, e até tossi.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Descontento, tento, me perco.

Ah, minhas costas doem, me sinto um velho inútil que cheira a a naftalina, minha vida agitada, drogas, alcool, lugares escuros, risadas constantes.
Claro que eu continuo com a minha amiga erva e meu copo de cerveja ou qualquer coisa que contenha álcool, mas algo me incomoda, não sei se são as mudanças, não sei se já disse, mas odeio mudanças, odeio qualquer coisa que faça as coisas estarem fora de seus respectivos lugares, mas infelizmente isso nunca vai mudar, cadê os meus antigos amigos, hoje estão do lado de lá e eu de cá, alguns permanecem lado a lado logicamente, mas e os outros?
Não estou reclamando, de forma alguma, até por que hoje me encontro bem, com uma garota que faz de mim a felicidade ambulante, meu béc que não sai de perto de mim...
Mas realmente me sinto 3° idade, era tanta adrenalina, tanta confusão, diálogos estranhos e no fim da noite era você a paranoia, pode parecer estranho mas eu amava isso, amava a confusão entre nós e dentro de nós.
Parece que sempre vem uma hora ou outra essa descontentação por completo sobre o que venho vivenciando, e parece que ninguém entende.
Eu não sei por que eu ainda uso essa merda como refugio , por que de tudo que escrevi ainda virão muitas discórdias, e essa é a merda de sempre.
Quero a minha garota, minhas alegrias, meus amigos, minhas confusões e uma pitada de tudo.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Não fale o que não se sabe.

Será que eu realmente mudei tanto assim, em realmente acreditar que as pessoas sabem ou talvez me conheçam de verdade...
Acho que não, eu realmente nunca fui a pessoa certa, nunca fiz o que deveria, muitas vezes pensei somente em mim, já menti, já machuquei, magoei, já fiz chorarem por mim durante semanas, já disse que ia pra um lugar e fui a outro, já coloquei a culpa em um inocente, já cheirei muita cocaína, já balancei muito lança, fumo maconha, já me iludi, já senti na pele o que é ser enganado, já sofri preconceito e pratiquei bullying sem saber ao certo o quanto isso machucava. Já trai e fui traída, já disse que mudaria em algo e continuei a persistir no erro, mas de verdade ninguém, absolutamente ninguém sabe como me sinto em dias como hoje.
Ninguém sabe o que se passa comigo, o que venho sentido por dias, só sabem achar e achar e achar, e eu to cansada de me importar, eu sou de carne e osso e conheço pessoas piores do que eu, hoje eu não quero saber de amores alheios, não quero saber de ter algo que não é meu, eu apenas quero ser feliz.
Parece bem clichê, eu sei, mas novamente venho dizer que estou cansada de opiniões, de criticas.
Ser feliz e fazer feliz, isso é o que venho fazendo, amar e ser amado, sonhar e realizar, passo por cima de quem for, deixo pra trás quem vier de frente, mas pode ter certeza que eu não abrirei mão da minha felicidade, nem daqueles olhos de criança, nem das ligações logo cedo, nem os abraços apertados de fds, eu não quero errar, eu não quero enganos, quero saber somente dela, cuidar, respeitar.
Hoje eu não to nem ai para o que vão dizer, já me importei de mais, e até fiquei mal, e eu não sei pra falar a verdade, o por que de tudo estar assim, mas de qualquer forma não quero mais saber, quero somente o que me faz bem, e o que me atrasa já está ficando bem aqui e eu, eu quero mais é minha Caroline, meu beck, e sorrisos constantes.
Enfrentando quem for, não preciso de ninguém como espelho, eu sei fazer o meu próprio caminho. E estou na direção certa, com a pessoa certa, sendo a pessoa certa.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Você me tem nas mãos

Acordar e ouvir uma voz sonolenta do outro lado da linha, sentir o coração acelerar, ver sentido em coisas jamais vistas, sorrir com palavras via mensagens, os olhos brilham lembrando de sorrisos bobos, é assim que me encontro, por instantes achei que não aconteceria isso, por momentos me via num futuro completamente sozinho, esfumaçado com a garrafa mais cara nas mãos, e o coração vazio.
Você chegou pra mudar tudo, abalar minhas estruturas, verdade, você veio rápido demais, você com todo o seu charme, seu jeitinho, eu não pude correr, não quis na verdade, eu estava ali, com você enrolada em meus braços, pude de perto sentir sua respiração, olhar dentro dos seus olhos e encontrar a calma que eu tanto temia em nunca achar.
Se eu tenho medo? é claro que tenho, creio que seja o maior, mas quando você está perto eu o esqueço e vivo cada instante como se fosse o último, mesmo sabendo que eu não permitiria que nada acabasse com tudo isso.
Acordar e dormir com a mesma pessoa na cabeça, não sentir mais aquela sensação de egoísmo, ter alegria em ver o sorriso e não ser só o meu,  vontade de fazer toda a diferença, mudar essas duas histórias para uma unica.
Hoje eu não acendi o meu velho amigo cigarro verde, mas posso sentir meu corpo leve, meus olhos brilharem, e se fecharem para que eu sinta você cada vez mais perto, hoje me entrego sem medo, com unhas e dentes eu defendo esse sentimento, e digo mais, obrigada por me mostrar que você é diferente, você é o que eu quero, é o que eu necessito, mais que uma paixão.
Formamos, eu, você e meu parceiro beck.
 Eu, você e nosso sentimento.
Eu e você e nada mais importa.

domingo, 30 de outubro de 2011

as mesmas perguntas...

Eu perdi em meio de tantos momentos, eu não consigo mais procurar uma resposta, por que não some apenas?.
Seus olhos não me dizem nada, seu coração nunca gritou por mim, confesse.
Seu riso, não mais me trás paz, eu o desprezo, sentimentos sendo destroçados a todo momento, as lágrimas secaram, e o meu olhar te implora respostas.
Eu sigo de olhos vendados, com apenas as minhas memórias, meus choros, meus momentos roubados por você, por toda sua mentira e teatro, eu entrei nessa e não sei mais sair e você não se importa, você se recorda das palavras ditas para mim?
Lembra de quando você me enchia das merdas que você dizia, dos seus supostos sonhos, eu tento esquecer entre um cigarro verde e outro, cada fds eu torço para que tudo isso suma de mim, e deixe meu riso se apresentar.
Você me roubou até as mais lindas lembranças, as pintou de mentira, e eu fiquei sem entender, sem compreender a sua mudança repentina, grosseira, desrespeitosa, não se importando se eu vou ou não me importar.
Eu me rendo, eu desisto, eu cansei, você me dá tristeza, por que tudo que aqui se faz aqui se paga, então com licença, minha rede está arrumada, deitarei-me acenderei meu amigo natural e esperarei até a verdade aparecer ou quem sabe o troco.

sábado, 29 de outubro de 2011

Bar, vômitos e indiferenças

Bar, lugar onde pessoas costumam se acomodar até suas tristezas saírem como vômitos, suas magoas ditas como um desabafo, para outras pessoas que estão ainda piores.
Sou um deles, confesso, porem não vou ao bar, vou a qualquer lugar, qualquer canto que eu possa sentar-me e virar o copo, acender meu cigarro verde, algum lugar que seus olhos não encontrem, algum lugar que meus olhos não te procurem, nenhuma droga muda essa vontade de sumir, de esquecer até seu nome, eu gosto de esquecer das coisas, é como se não houvesse acontecido, como se eu estivesse só sonhado, e então quero que você volte a ser um nada pra mim.
Dou mais um trago, a minha direita vem um homem bêbado em demasia, seus olhos gritam tristeza, e seus ouvidos alcançam os comentários de pessoas tão fracassadas quanto ele, dizendo e apontando olha aquele velho imundo, bêbado, que não se aguenta, e minha vontade é de levantar e ir atrás dessas pessoas, engula os dentes, suas palavras e sua falta de respeito, talvez ele seja igual a você, só que sem ninguém que possa o escutar.
Talvez ele possa ser igual a mim, só que com mais vontade da morte.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

O monstro que virei

Não pude escutar todas as coisas que venho dizendo, não estava vendo minhas atitudes, parecia não estar em mim, sem controle, palavras espinhosas, pensamentos rechiado de escrotidão.
Como, me diz como, alguém tão doce, tão fiel ao amor foi se transformar nisso, algo que até então era completamente desconhecido, pessoas sendo cegamente enganadas, como pude esquecer princípios?
Garotas com seus medos, receios e olhos cativantes..
Garotinhas sonhadoras de príncipes e princesas, seus sonhos mortos por falta de princípios, onde foi parar o medo de tudo isso voltar?.
Não saem mais palavras sinceras, eu engano pessoas que poderiam me fazer feliz, me engano, sou o engano.
Aquele mesmo papinho, as palavras fortes, pulso firme, não, eu não sou assim!
Gosto da verdade, dos olhos brilhantes, sorriso marcante e abraços sufocantes.
Virei algo que eu temia, frases manjadas, sorrisos e logo após a decepção, jamais, eu jamais machucaria alguém por diversão, jamais destruiria sonhos por luxo, talvez eu esteja agindo errado sim.
Pessoas uma com o tanto de respeito que de minha pessoa mereça, amor, carinho, verdades, sentimentos, vocês estão ai?
Por favor, eu quero algum sentido, algum motivo, alguma droga que me faça voltar, ouvir verdades, falar de sentimentos em forma de frases, conversas, olhares.
Acendo meu velho amigo beck, coloco a minha bebida a direita encosto em minha cadeira velha e confortável, não sou tão ruim assim, creio que apenas estou esperando alguém vir e tomar conta de mim por inteira, enquanto isso, eu fico aqui esperando meu mundo abra e a minha viagem seja melhor que a de ontem.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Necessariamente

Era necessário, meus dedos posicionados, minha cabeça trabalhando e as lágrimas rolando.
Foi necessário, vir aqui, sentir a dor me tomar por inteira novamente, olhar o vazio ao meu lado.
Um impulso, as paredes estavam fracas, meu horizonte foi embaçando e novamente estou aqui.
Um único e somente meu momento, meus medos me transformam em algo que odeio.
Um sonho, apenas um com todos seus detalhes, na lata do lixo, como uma bola de papel.
Apenas lágrimas, eu não seguro mais, eu não as detenho, eu não as comando.
Sentimentos, em meio a uma guerra, em meio a uma ilusão, descontentação.
Pensamentos, dores, silêncio, você me vê assim.
Uma capa, uma máscara, uma farsa.
Um espetáculo, um show de horror, uma terrível dor.
Sou seu show, sou a unica estrela, a unica no céu apagada.
Deixo de existir, para que seja feliz, para que minha escuridão não apague seu sorriso.
Por que ele foi o único que me fez brilhar.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Um amor, um sorriso, resumo da felicidade

Pensamentos, muitos deles eu não ousaria contar,outros talvez eu deveria compartilhar, mas quem se importaria com pensamentos tão confusos, sentimentos bagunçados.
Eu com meu cigarro verdinho, entramos em outro mundo, onde minhas vontades são lembradas, meus sorrisos são desenhados em paredes de toda essa cidade cinza, minhas atitudes que não foram tomadas, e como talvez teria sido se eu tivesse agido como tal.
Sonhos que eu achava que não tinha mais, eles estão em um único mundo, quando fixo meus olhos no nada, saiba que estou no meu momento, ninguém pode toma-lo de mim.
Confessarei agora que, um dos meus maiores temores é que um dia eu não encontre mais o caminho para tudo isso, com um copo de bebida, meu cigarro, duas linhas horizontais, eu até engano bem toda a minha segurança,  mas por toda essa vida eu jamais encontrei alguém que seja tão insegura quanto eu, talvez esse seja o motivo por pelo menos a metade dos meus fracassos vividos, claro, não foram muitos, mas os poucos foram bem dolorosos, como outros quaisquer, de qualquer pessoa por todo esse planeta.
Sou um neném quando quero, e posso ser uma leoa quando menos esperar, sou um tanto quanto confusa, perdida, sonhadora.
Nesses anos, eu fui perdendo a crença sobre tanta coisa, tantas pessoas, palavras, olhares, mas há somente duas coisas nessa vida que eu tenho certeza que nunca perderei a crença...
Uma delas é o sorriso, eu jamais perderei a crença sob um sorriso, pessoas sorriem para não mostrar seu choro sentido, mas quando você se depara com tal sorriso triste, você vê da mesma forma, mesmo que triste a beleza, a parede do sofrimento mais bela.
A segunda e ultima coisa que eu não perderei nunca a crença, é no amor.
O amor, mesmo com todo o seu dilema triste, que todos temos que passar, ele é o mais puro, as palavras não mostram nada sem sentimento, o amor se apresenta por conta própria, você não o escolhe, ele que dedilha as pessoas, o amor como a rosa, contem espinhos, mas quem nunca se deliciou com um amor louco, que seja de escola, de verão, ou o mais perfeito e tão sonhado amor da vida.
Engraçado que entre essas minhas duas maiores crenças, tem uma enorme ligação, com um sorriso você pode ser a próxima escolhida pelo amor, e quando estiver amando, aposto com você que o sorriso irá ficar em seu rosto desde a hora de acordar até a hora de dormir.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Abraçar alguém pode arrancar dores.

Eu vindo pra casa, depois de mais um dia chato de trabalho, um senhor de 80 anos, me parou com uma cara bem tristinha,e me cumprimentou  e começou a conversar comigo ele disse que tinha filhos e que não ligavam pra ele, me perguntou o por que eu era feliz, eu disse que chorar não melhora a vida, e a vida é uma só.
Ele começou a chorar dizendo que tava triste eu pedi pra ele não chorar e o abracei.
(ele realmente me lembrava meu avô)
Me abraçou firme e disse que nunca tinha feito mal a ninguem, que tinha dado estudo e amor aos filhos,e que ultimamente nem os filhos amam seus pais, eu expliquei-lhe que as vezes os filhos não sabem demonstrar.
Ele sorrindo perguntou o por que eu havia abraçado-o mesmo sem o conhecer.
Eu disse que ele me parecia uma pessoa boa, que me lembrava meu avô, um semblante de alguém batalhador,e que eu tinha uma avó que esta de cama e que eu amaria que ela estivesse em pé conversando comigo.
Ele me olhou, e sorriu, disse que eu tinha o coração bom , era uma menina bonita, educada, e que não se importava de nunca ter visto-o e mesmo assim eu o abracei...
Depois ele disse que nunca mais ia me esquecer por que eu o fiz sorrir, ele disse que queria me dar um presente,  pedi á ele que ele não chorasse nunca mais, que esse seria o meu presente, toda vez que ele pensasse em chorar,nessa hora ele me cortou e disse :
- Eu vou lembrar de você, nunca encontrei ninguém, que gostasse assim de mim.
Eu sorri, e disse que gostava dele, e não queria nunca mais vê-lo chorar
Ele me fez um pediu, disse me para que eu em um dia desses eu senta-se e conversa-se com ele, eu disse que iria com todo prazer, ele todo sorridente com a ultima lágrima caindo de seus olhos apertados, me abraçou forte, colocou a mão sobre minha cabeça, e disse me abençoar, por que ele nunca mais iria se esquecer de mim, pois o fiz sorrir.
Quando olhar para o lado, e ver alguém triste, não fique com receio, você pode salvar uma vida, com um apenas abraço.... Vô eu sinto a sua falta.





terça-feira, 4 de outubro de 2011

Lado a Lado.

Algo está errado, esse silêncio realmente me incomoda um bocado, a cor da rua eu nem me lembro mais.
Sair, caminhar, ver o pôr do sol, sorrir e falar as merdas de sempre, que sempre me tira sorrisos, é eu não tenho essa vontade faz quase uma semana.
Aqueles dias que com sol ou chuva, eu estava feliz, dias que um pacote qualquer de fini era o vício, eu sei qual o problema, eu sei o que está me afetando.
Meu caro amigo, não está aqui, aquele da risada que contagia, as nossas brincadeiras, nossos risos que de tão gostoso passava pra quem estivesse ao nosso lado.
Lembro-me bem, como se fosse hoje cedo, nossos planos de pegar uma casa qualquer, ter somente uma tv enorme na sala, o vídeo game, e um quarto para as vadias que pensávamos em trepar casualmente, é meu caro, você me faz falta nesses dias de neblina, ou os que o sol aparece pra queimar centenas de cabeças achatadas por ai, ou até mesmo aquela chuva, que vivíamos tomando em rolês.
Ai amigo, são poucos dias, prometo, estaremos novamente aterrorizando rolês, trollando pessoas, fumando nosso tão sagrado beck.
A semana passa, os dias tão iguais aos outros, nada de diferente, nenhum sentimento novo, nenhuma idéia genial, nenhuma merda de tragédia, dias perdidos, dias mal vividos, dias sem graça nenhuma.
Eu falo sério, sem meu caro aqui, é chato, nem meu beck faz efeito, parece qualquer Marlboro fedorento que vende em padarias.
Nunca fui de acreditar nessas historinhas de o tempo faz tudo mudar. Mas essa é a única saída.
Você me perguntou se eu larguei, toda essa merda aqui, e então eu parei pra pensar, que quando eu estava mal, se não era você me abraçando, tomando minhas dores, era isso que amenizava as merdas cotidianas.
Hoje, eu o uso pra lhe dizer, Patrão, você me faz falta.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

De tudo nada fui atento.

Deixo sob todo este lixo, a minha vontade de viver.
Deixo aqui também meu sonho de ser alguém.
Vejo que não há mais saída, as risadas não me alcançam mais.
Os dedos já estão em suas marcas, apontando como uma escopeta.
Meus olhos não sangram mais, e sentimentos eu já não sei definir.

Apenas entendam, a culpa foi inteira minha.
Eu fiz meus caminhos, e meu estranho encontro com a morte é o que escolhi.
De todos os desejos que tive nesse decorrer de vida, hoje só me resta um.
Por favor, não deixem ninguém se culpar por nada.

De todos os sorrisos que dei até hoje, amigos jamais se esqueçam.
As noites que dormi ninguém sabia, mas eu esperava não acordar.
Sonhos eu me fiz de sonhos, e aprendi que são apenas sonhos.
Já errei muito, e nunca soube consertar, creio que essa seja a hora.

De todos os amores que tive em minha vida, agradeço pelos sorrisos.
Mas nada me faz satisfeita, nada me faz completa.
A morada da tristeza é meu coração, mas não sintam dó, eu a escolhi como companheira.
De tudo que eu já fiz até hoje, a minha melhor escolha foram vocês, amigos.

Deixarei o Orgulho dos meus pais, pendente, eu nunca fui capaz.
Deixo pra trás o olhar mais lindo, de minha mãe.
Deixo o rosnar que sempre me fez rir do meu pai.
Deixo de sentir qualquer sentimento, qualquer vontade, eu apenas deixo.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Mais um drink, mais entorpecentes.

Meus olhos cansados mais uma vez trazem com eles um sentimento ou talvez apenas um texto que com certeza venha a ser uma grande verdade que se aloja em minha mente, uma mente nada sã.
Com a velha parceira musica, me acalmando mais do que o normal, o silêncio que eu não quero ouvir, dele me escondo nas mais lindas e sinceras canções, onde normalmente você mergulha, viaja nas maiores notas, aterriza com a adrenalina no céu da boca.
Notas agressivas fazem a diferença o timbre marcante, parece arrancar as lágrimas com facilidade, o bumbo trazendo com ele a batida do seu coração com um pedal duplo, você agarra com força toda essa loucura musical.
Do outro lado, encostada na parede, como uma adolescente esperando a sua dança do baile de primavera que todos os anos sempre sonhou mas você sabe, eu não estava ali.
Meus olhos cheios de você, cheios de brilho, peço com as mãos tremulas a nossa ultima dança, somos os últimos, e eu esperei tanto por esse momento.
Como o vento nossos corpos são soprados nas mais belas notas, seu semblante nunca esteve tão lindo, e quando seus olhos fixam nos meus, eu vivo a música, como num vídeo, a letra é nossa trilha sonora, e o que eu sinto por você, nem a nota mais alta alcançaria.
Te acompanho com os olhos, sua chegada a mesa.
Exatamente como eu sempre imaginei, você, eu, e tudo que eu sempre lhe prometi, eu sei que se lembra de todas as promessas, pois nunca pude esquecer.
Seus olhos nos meus mais uma vez.
Sua boca com um sorriso bobo de canto, me toca os lábios, e antes que eu peça que seja somente minha, para sempre minha, você me surpreende com um sim.
- Sim, quero ser sua e somente sua.
- Como sabia que eu iria lhe pedir que fosse minha?
  Ela abaixa a cabeça e uma lágrima se cai, com a voz falha, ela faz da minha noite a mais perfeita que eu poderia ter em toda a minha vida.
- Eu sempre fui sua, sempre desejei ser sua, em todos os momentos me teve com você, e hoje, somente hoje você me fez sentir que todo esse tempo em sua espera, eu realmente nunca fui de mais ninguém.
A última lágrima, as últimas palavras, meu último delírio.

Sempre estarei te esperando,  para nossa última dança.

domingo, 18 de setembro de 2011

Acende um cigarro, segura meu copo, e me abrace com força.

Ou risadas eternas, ou eternas risadas, é assim que eu me sinto , amigos e meus amores ilícitos.
Pra sempre ou nunca mais, e hoje eu declaro meu amor eterno por vocês e se não vier a ser eterno, por favor me cobrem, por que já não sei o que é caminhar, sorrir, lembrar das coisas relembrar com mais uma onda de risadas, piadas, brisas, sintonias, tudo, cada sorriso que eu trouxe, guardarei para sempre, e quando estiverem nos piores dias, eu trarei mesmo que não querendo, trago os sorrisos, é realmente não quero que aconteça isso, por que seus sorrisos juntos aos meus milhares, é somente nosso, e nada nesse mundo muda.
Hoje é realmente só pra Patrão.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Enquanto sinto brisaa do mar tocar minha face, tenho uma memória muito vaga, ñ neao sei de quem é esse computador, mal sei como cheguei aqui, então me desculpa pessoa dona desse blog, estava aberto :/.
Estou numa casa, como havia dito que mal sei como cheguei aqui, mas estou morando com uma família, aluguei um quarto aqui na praia, meu quarto é próximo da garagem que é de frente com o mar, chego exausta da faculdade, muita coisa, pra pouco espaço no cérebro, eu vim embora, com o coração apertado, sentindo faltaa de alguém, por incrível que pareça não me recordo quem.
Sei que não me sai da cabeça, memórias vagas, quando as entendo né, mas sei que quando me vem um flash eu sinto uma paz tão grande. sei la euãa o consigo ver o rosto, parece que eu bati a cabeça shahsaus, ou a vista ta embaçada, sei la.
Enfim, tomara que não seja fantasma, que eu to muito suave, e falando nisso, acredita que tem um esquilo no meu quarto? Cara só achei isso aqui por que fiquei com medo do esquilo.
Mas se quiser apagar isso demoro.
Vixi to relaxada agora!
saudade amigos *___* d guarulhos

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

rotina, guilhotina.

O cigarro está apagado, minhas bebidas secas, rolê já não tem, é só mais uma quarta feira, com todas as lágrimas diárias, trabalho, faculdade, problemas, confusões, acidentes, como todos os dias, um vazio imenso me tem por completo, a música falando de tudo que eu venho sentindo, sorrisos falsos agradáveis, nada de satisfação, nada de melhorar, nada de mudar.
Eu olho pro espelho, mudei tanto, pra pior, eu não consigo voltar a ser o que eu era, eu gostaria mesmo de ver tudo diferente, olha a verdade é que eu com a minha vidinha de merda se encontra em uma merda maior, eu não sou forte, eu não to conseguindo passar por cima de tudo isso, eu choro em horário de almoço, eu penso em como acabar com tudo isso em minutos.
Eu não deveria mas não aguento mais essa maldita tristeza, eu não consigo mais enganar a mim mesmo, pensar em você, vem sendo minha corda amarrada, quando eu acertar o laço, será tarde demais.
Me machuque com as suas palavras, me despedace, não fará a minima diferença.
Eu não duvido que piore, mas acho que estou abraçando a esperança como uma mãe, as lembranças viraram       pesadelos, e o que eu sinto, só vai inflamando mais as cicatrizes.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Mais um sonho, mais um dia perdido

E lá vem mais algumas merdas que venho montando pra acabar com tudo isso, dormir, sonhar, acordar procurando no canto da cama, alguém que nunca estará ali, e assim começa mais um dia de merda.
Acordo tomo um banho, penso em tudo, mas nada tira da minha cabeça aquele maldito sonho, vou para minha mesa, coloco a mão no bolso e sinto uma paranga enorme me chamando no banheiro, sento naquela privada e dixavando eu vejo minha vida se dissolvendo com toda essa bad ao acordar.
Não tem saída, é tarde demais. Penso em começar a namorar, mas vou enganar outra pessoa e isso vai gerar conflitos, magoas, dores, e eu já não aguento mais todas essas torturas cotidianas.
Então vou me afastar, mas eu só vou piorar e piorar e piorar, até ver novamente meu rosto no fim do pino, suas risadas, são o fim pra mim.
Sei que não me ama, que não sente nem um terço, e eu levei isso como uma verdade,nem te culpo, eu faço isso, o que eu quero eu faço verdade,e você só colaborou.
Eu já tentei tudo que todas as pessoas me disseram e nada ajudou, eu me afasto, eu não leio nada, eu só escrevo, e escrevo até os olhos voltarem a chorar.
Me tira desse inferno. Eu não aguento mais nenhum sonho te entregando a unica coisa que realmente ninguém pode tirar, meu coração.
Esse mal eu já conheço, e sei como vou acabar....acabada.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Festa fora, vazio dentro.

Fim de semana, uma casa, pessoas diferentes, algumas descoladas, outras nerd, outros viciados, é sempre assim, a diferença faz tudo ser normalmente um rolê perfeito.
Eu com meu fino, sento e observo, algumas pessoas se calam e fuzilam com olhares.
Outras choram por dentro, com mágoas alheias.
Algumas ficam só com o vício do vídeo-game, cada um sabe o que lhe faz feliz.
Outras como eu, sentavam-se em volta de uma mesa, e em cada 5 minutos passado, nascia 2 bolados em mãos, de toda verdade a mais sincera vinda de mim era que eu precisava de muitos outros pra tentar ficar razoavelmente bem e não somente baseados fariam toda a dor passar, mas tentemos, não há outros meios, eu encontro minha felicidade jogada em um banheiro e outro, linhas horizontais me aceleram á outro cigarro, a outras eternas palavras, o efeito diminuía e lá estava eu com meu esqueiro, novamente no banheiro, sentindo o ardido nas narinas, as lágrimas prontas para serem jogadas em uma queda rápida até o chão.
Mas eu não posso, não eu não posso deixar elas caírem, e assim se move outra enorme quantidade de fumaça para meu cérebro e eu não sei mais em o que pensar, só consigo tragar olhando embaçado para o teto, com leveza, vejo meus sorrisos voando com a fumaça cinza.
Presa novamente em meu mundo, eu não queria só não tinha mais saída, eu venho procurando um fim para tudo que tenho sentido, não é nada certo, e nada saudável, mas quem se importa? se são as mesmas pessoas que eu queria apoio são as que me apunhalam.
Sei que em meio de toda aquela fumaça, cheiro de álcool, com gosto amargo, tenho amigos que em loucura eterna, sairia de uma brisa encantadora para entrar no desprezível mundo que eu me alojei.
Mas eu me mantive firme, eu fui sozinha, sem mão para ser apertada, sem abraços de conforto, eu fui até o fim, eu caia, eu ficava desnorteada, por vezes via você sentada, implorava com os olhos que você não fizesse isso uma só merda, mas tudo vinha de mim, eu estava enlouquecendo sozinha, mas só essa noite, meu sorriso foi triunfal, ele não saia de meu rosto, enquanto eu procurava a verdadeira felicidade dentro de mim.
Risadas, dores no estomago, piadas, eu consegui acompanhar tudo como todos, enquanto me via de costas para um abismo que as mãos me puxavam com choros aos fundos.
Estou cansada, olhos fundos, boca seca, cabelo desarrumado, meu corpo está fraco e eu só consigo sentir essa dor maldita, poderia ter sido diferente, poderia ter sido como eu sonhava todas as noites, as mesmas noites que você me escrevia de seus sonhos.
Que venham as consequências.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Alucinação ou desejo.

Hoje eu não me importo se me amas , se pensas em mim, hoje eu te quero na minha cama, eu não aguento mais olhar sua boca, sem sentir um arrepio na espinha, um calor querendo puxar seu corpo no meu.
Hoje você vai ser minha, não quero saber das horas iguais, eu não quero saber de corações, nem de declarações, eu quero escutar seus sussurros, gemidos, quero suas unhas fincadas em minhas costas, seu suor escorrendo junto ao meu, te beijar segurando firme sua nuca,  passar a língua em sua pele macia, entre uma tragada e outra ver seu corpo deliciosamente nu, o beck queimando e a minha vontade de você crescendo cada vez que me olha do seu jeito, você sabe o que estou dizendo.
Isso fecha os olhos, morde os lábios, me enlouquece cada segundo mais, não tem como escapar, essa noite eu estou no controle, hoje você não vai embora tão cedo como de costume.
O seu banho demorado me faz a impaciência em pessoa, meu cigarro cai dentre os dedos, você encostada na parede de calcinha e sutiã, fazendo eu quase suplicar você em baixo de mim, sua cara não nega, você fica maluca quando minha mão percorre pelo seu corpo, sua respiração ofegante me deixando em puro êxtase, a fumaça me leva em outro cenário, eu não consigo parar de olhar você deitada, entregue a mim.
Passo a mão em minha testa, sinto meu suor, minhas costas estão molhadas, sem se quer um arranhão, o beck no chão queimando, quando dou por mim vejo que foi somente uma alucinação, mas com toda a certeza a melhor que poderia ter no dia de hoje.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Quem sabe outro dia, hoje estou indo embora e não tenho hora pra voltar.."

Pela manhã, como todas as outras, acordo olho a minha volta, o quarto está sujo, garrafas de bebidas me rodeiam,  pinos de cocaína vazios sobre minha cama, coloco a melhor banda de São Paulo pra tocar enquanto a semana começa novamente, com os mesmos problemas, as mesmas vadias trocando sexo por drogas, os mesmo caros amigos chapados, passo a mão em meus cabelos, coço as costas, e o cansaço me carrega até o chuveiro, normalmente sento no chão e deixo por pelo menos 15 minutos, a aguá cair sobre minha cabeça, o efeito se foi e eu continuo ali, quieto, sem deixar meus pensamentos desçam pelo ralo.
Abro o armário as mesmas camisas, as mesmas calças, os meus tênis sujos, pego qualquer roupa, olho no espelho e não sei se meu olho está mais fundo que o buraco que minha calça carrega nos bolsos, mais um dia de trabalho, mais um dia desgraçado de estudo, e eu só quero meu final de semana novamente, cheiro a minha animação, dou uma olhada na vadia que fica falando sobre a vida do bairro, ou de como foi sua cavalgada da noite passada no marido da amiga.
Ela da um sorrisinho em seguida pergunta se estou bem com uma cara de safada pensando em 200 formas de tirar minha roupa em minutos. A respondo que sim querendo saber qual a cor da sua calcinha se é que está de calcinha.
Chego em meu serviço, toda a monotonia de sempre, as mesmas ignorantes pessoas, que me dão pena.
A hora não passa, os minutos travam e a minha paciência se vai com o toque insuportável do telefone, que me causa uma dor de cabeça terrível.
Sorrir, e atender bem os clientes, é, eu até que sou bom nisso, parece que minha vida é sorrir, independente se essa for minha verdadeira vontade, ou se eu estou contando até 10 para não arrancar as cordas vocais de qualquer um que me aparecer com um sorriso amarelo me pedindo informação.
Se vai segunda, terça, quarta, quinta, e sexta, sábado pego meu dinheiro, gasto metade com drogas, bebidas e cigarro, o resto vou até uma rodoviária, pego o primeiro ônibus que vejo a minha frente, deixo tudo pra trás, esqueço de todos, mas é claro menos o meu velho amigo que está comigo em todas, eu venho contando sobre minha semana de merda, e ele ri e só diz que a dele foi escrota também.
Chegamos ao nosso destino desconhecido, sentamos em uma calçada, rimos de coisas idiotas, bebemos tudo, usamos tudo.
Do nada seu nome me sai sem querer entre um pensamento e outro, a mesma merda, a mesma porra de bad, eu estou onde não há lembranças suas, eu sai de lá pra não me lembrar de você, eu escuto novamente sua voz,  sinto seu cheiro me envolver, eu tirei você do meu lado, mas ninguém me ensinou a tirar da minha cabeça.
Aumenta o som, me passe a garrafa e meu beck, por que hoje não quero pensar em mais nada.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

game over

Desistir não é mais uma opção.
é a saída.

Eu pude.

Você vai saber um pouco de mim, a um tempo, tenho olhado todas as pessoas com uma parede transparente, eu achava que realmente só assim eu não gostaria, nem amaria ninguém, minha insegurança toma conta de mim, e o medo de gostar é bem grande, abri mão de pessoas que por causa de uma virgula eu pensei que nunca daria certo e que seria um erro deixar fluir, deixar acontecer.
Por tempos tive medo de sofrer, chorar, perder meu chão que foi um bocado difícil remontar, eu tranquei meu coração, evitei sentimentos, dos pequenos ao amor. Eu vi pessoas chorando por mim, me matava, mas você sabe, eu já sofri demais, e eu não conseguiria passar por tudo aquilo novamente.
Quando eu gosto, eu não sei como mudar, eu simplesmente me entrego, meus amigos me pedem pra não pisar em falso, eu com tanto zelo, sempre conheço antes de pisar no gramado.
Mas ai é que entra você nessa confusão toda, eu não percebi, eu não pude montar minhas barreiras, não deu tempo de simplesmente formar seus defeitos em minha cabeça, você foi um furacão, quando dei por mim, todos os caminhos indicavam onde estava você, tudo que eu pensava havia você, olho para o lado, para o outro, ouço sua voz, posso te descrever em detalhes, e com uma musica somente uma musica te trago pra perto de mim, talvez seja loucura estar escrevendo, talvez seja um desabafo que me tortura, me desculpem a todos que eu já fiz chorar por tudo isso, mas eu não aguento mais, te abraçar foi como se o mundo desmoronasse e você estivesse ali, me olhando, não, não fui capaz de tocar seus lábios, não fui capaz de te dizer tudo que meu coração grita em noites de insonia, enquanto eu trabalho, estudo, me deito.
Eu havia prometido a mim mesma, que não escreveria mais sobre tudo que me consome, mas se eu não escrever, eu enlouqueço, como ter ciumes de alguém que não tem nada contigo? como se incomodar com detalhes que talvez você nem se importe mas só me atormenta mais e mais e mais.
E agora? será que é mesmo preciso te esquecer, fingir que eu não sinto, que foi um surto e nada mais?
Será que você vai deixar eu partir e se portar como se não fosse com você, por todos esses dias, eu sofri quieta, chorei muitas vezes enquanto sorria na frente do computador, mas por que não pode ser tão simples assim? POR QUE você não me diz que tudo vai ficar bem, sem mencionar um possível afastamento.
Sou capaz de guardar comigo, todas as vezes que seus olhos brilharam e que eu me encantei um pouco mais, posso guardar comigo a vontade constante de ter seu sorriso pra mim, posso tentar aumentar o volume de qualquer musica pra poder parar de ouvir sua voz, sua cara de brava, seus detalhes, seus jeitos e gestos, mimos, tudo eu poderia escrever uma música somente sobre você, eu conseguiria até escrever um texto dizendo que eu não consigo mais não pensar em você.
Por que eu não consigo.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Uma onda de mentiras, me tirou da direção.

Na praia eu vou caminhando pela areia, olhando para trás sigo a direção dos meus pais, eles estão me olhando , entre uma cerveja e outra eu já estou no mar, eu sempre tive medo, sempre tive medo de que no próximo passo naquelas águas escuras sumisse o chão e que eu não conseguisse voltar para a superfície.
Hoje me encontro frente a uma situação muito parecida, porém sem a direção, vou caminhando com meu cigarro, até a beira do mar, ele me assusta, mas precisamos ariscar, bom é o que sempre me dizem, vou sem aquele olhar para trás, a guá me gela as pernas e continuo seguindo, paro onde a agua me bate na cintura, entre um trago e outro, eu me viro pra areia e vejo que perdi a direção da minha vida, eu não sei como voltar pra casa, e ninguém me procura, sem que eu perceba, uma onda gigantesca me puxa com ela, eu não tenho escolha ela me pegou em cheio, ao conseguir me manter em pé, procuro a areia e não a vejo, o desespero me consome por completo, cade aqueles cones que sempre me deram a direção, onde está a beira do mar que eu tanto gostava de sentar e rir enquanto minhas mãos se lambuzavam na lama, era divertido, eu me via feliz com pouca coisa, hoje me encontro encurralada, eu ão sei nadar aqui, eu simplesmente não consigo ver caminhos a minha frente, então eu paro, e um filme passa rapidamente sobre minha cabeça, meus amigos, isso cade eles, eles sim saberão me tirar daqui, mas ...mas não os vejo, nem  a Deus eu posso suplicar, por não ter fé nem nele, e então eu terei fé agora em quem.
O filme continua, nele eu pude ver que eu era tão feliz, e essa onda me tirou de tudo, eu só posso ver a minha vida se afundando, só consigo pensar nas mentiras dessa onda que me soprou aos ouvidos, me excitou a sempre dar um pulinho a mais , nunca estava na cintura, e hoje me resta esperar mais uma onda, a ultima onda, por que eu cansei de tentar nadar, cansei de tentar achar a direção que eu tinha.
Que seja rápido, que seja muito breve, que seja a ultima.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Fraca, como sempre.

Noites chorando, desespero virou meu sobrenome, um peso eu carreguei sozinha, eu tentei evitar, eu caia em pranto sempre, e onde me debruçar?
Eu não podia, eu sempre quis poder contar com você, sempre quis poder abrir o jogo, abrir meu peito e te mostrar o quão triste e pesado ele se encontrava.
De tudo que sempre soube, nunca usei nada a meu favor, sobre todos os erros, eu não usufrui de nenhum, medo, esse foi o culpado, insegurança, me fez perder uma das pessoas que amo, eu me vejo fraca, sem argumentos, estou a transbordar magoas, dores, tristezas que eu nunca pude compartilhar. Seria errado, entenda.
Mais um dia se vai, e eu peço, suplico que tudo isso acabe, que tudo isso nunca tenha acontecido, quantas vezes, pessoas me viram chorando e eu, por respeito não respondia, por carinho eu mudava minha dor, eu não sei até quando eu vou aguentar essa tortura, e então eu escolho deixar todos irem, eu dou a volta e volto para onde estava, eu abro mão, eu já sinto saudade, mas é o melhor jeito, o único que talvez faça tudo voltar pro lugar, onde nada deveria ter destrilhado.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Dona do meu nariz, dependente do meu coração.

Falamos tanto que ao sair de casa somos donos do nosso próprio nariz, eu não me importo com isso, apenas gostaria de poder mandar em tudo aquilo que eu sinto, em tudo que eu penso, que desejo, e de uma hora pra outra acordar no meio de todo aquele pânico.
Respirar fundo, sentar num lugar qualquer esperando que a solução já tenha sido encontrada, e só voltar quando  a tempestade sumir, eu não sei ao certo onde vou parar, onde vou me escorar e chorar, ou cair de tanto rir, ou quem sabe me arrepender por ter feito ou não, algo que eu deveria ter parado, não ter começado, agir antes do tempo, pensar firmemente que aquilo é uma mentira e poder acreditar e levar como verdade, eu não posso negar meu medo, meu desespero, a tristeza de ver distantemente quem sabe a felicidade me dando as costas, e o que eu posso fazer? me diz? alguém me traga a solução, por que eu realmente não sou boa nisso, ainda mais quando meu coração toma as rédias.
Por favor alguém me de uma dose de força, por que o sentimento já me tomou quase tudo, menos o que eu mais precisava, o medo.

Sente-se, minha dor precisa ser lida.

Sente-se, venho novamente contar meu fracasso vivido, minhas lágrimas que doem mais que um soco, meu caro eu estou perdendo todos, aprendo a confiar mais em mim, hoje, não consigo ver amor em ninguém, inclusive aqui dentro.
Olhos acinzentados transbordando sofrimento, e meu nome é o motivo da dor, minhas atitudes vão acabando com tudo, devastando como um furacão, que não se importa com mais nada, a fúria o tomou por completo, e quem estiver pela frente é arrastado e machucado, por que não acabar logo com isso, por que não dar um ponto final na dor alheia, a vida não é mais minha, e a dor não é somente sentida em mim.
Pessoas desesperadas, chorando pelos cantos, sem encontrar uma direção eu vejo um abismo e nele eu me jogo, sem fechar os olhos, eu posso ver a morte me abraçar, e me último sorriso se aloja em meu rosto tão frágil, se lembra daquela garota mirradinha que todos amavam  abraçar e queriam roubar pela doçura dos olhos, aquela menina do coração tão machucado, hoje eu me pergunto o por que de tudo está acontecendo, será que esse caminho foi escolhido por a realidade a machucar tanto, ou pela alegria de poder se auto enganar, esquecendo a de quem ela realmente é.
Sentado no sofá eu te abraçava com todo o amor do mundo, enquanto você tinha a menina dos olhos, venho levando tanta magoa, e você parece ter medo de entender todos meus motivos por hoje estar escrevendo em mais um desses blogs, ao invés de sentar e contar palavra por palavra, nos aproximando como se fosse nosso primeiro encontro, sempre quis e sempre tentei de tudo, para que você se orgulhasse de mim, é você não deve saber, você estava ocupado demais gloriando a menina dos olhos e gastando seus fins de semana com seu carro incrivelmente lindo, acho que temos muito mais em comum do que eu esperava, as suas dores viram perfeccionismo, e o seu carro é o ganhador.
Ei, eu cresci e isso não é motivo para ter menos carinho, hei, eu sangro, eu choro, eu sinto sua falta.
Mas hoje enquanto pegava ar em meio de uma frase, suas mãos tremiam, quais seus medos, o que te faz falta...
Saiba que em todos esses anos, a minha maior falta era do seu abraço e do seu sorriso. Pai.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

gram finale

O espelho me diz você está se afundando e eu não do a minima.
Essas dores, essa tristeza constante, olhos fundos, ao meu lado somente o nada, a minha frente um futuro que eu não alcanço, me destruo aos poucos, mentalmente eu já estou a sete palmos desse chão imundo.
Vadia, suja, imunda, quem pensa de si próprio assim?
É minha cara, você é fiel a sua sepultura, perfeitamente funda, escura, úmida, você não encontra braços para te ajudar, você somente percebe costas a sua frente, ouvindo sussurros humilhantes, sua derrota está escrita em outdoors em todos os cantos, dedos apontados, eu sei , eu sei, sua vontade é de quebra-los, deixar cada um mais torto que o outro.
Seus súplicos de socorros são ignorados, você grita, chora sangue, implora perdão, e ninguém se importa.
Você se lembra quando te pedirão socorro e você negou?.
Agora corra a uma viela mais próxima se empanturre de cocaína, de heroína, caia em qualquer rua escura sentindo o gosto do seu sangue amargo e sujo, isso agilize, evite dor, evite sofrimento, evite, evite, evite tudo, evite pessoas, evite sentimentos, evite escutar todos os choros e lamentos, eles terão muito tempo para isso, logo após do seu "gram finale" , cave, não pare, ainda não é o bastante.
Cadê suas forças? Onde está sua vida, agora que você está sozinho, cadê seu sorriso doce, cadê os seus olhos inocentes.
 Você se lembra quando era assim? Jamais imaginaria esse final, mas você teve escolhas, malditas escolhas, você tinha tudo, por que escolher pelo caminho mais curto, por que não acreditou no amanhã, qual o problema de sorrir sem motivo, você não tem mais como voltar atrás, então pegue esse resto de vida, sente-se em uma cadeira confortável, escreva a sua história e espalhe pelas ruas, alguém ainda pode se importar com você.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Loucura é querer não sentir.

Novamente eu paro frente ao mundo, onde posso ver pessoas machucando outras, eu tenho minhas mãos amarradas as costas, enquanto a tristeza invade meu eu por completo.
Eu sei que não posso continuar mantendo esse desejo, mas eu não sei como, ninguém me ensinou a bloquiar tudo isso,  cada dia me sinto mais dependente de tudo e todos ou exatamente de você, é uma loucura que eu não deveria acordar e ir dormir em mente, é preciso largar mão de tudo, inclusive da vontade de ser e fazer feliz, mas se alguém souber ser assim, me ensine.
Me deito, e parece que nada muda, meus sonhos me atormentam, eu vivo e revivo a mesma cena, a cena que eu quero esquecer, a cena que eu quero eternizar , a cena que tem de ser apagada o mais rápido possível, é sempre assim sendo escrava dos meus sonhos, desejos, delírios, eu quero tomar rédias de tudo que acontece comigo, mas você me tira da direção, você controla cada letra que sai de minha mente, e quando eu paro e leio, vejo que o ponto final só chega quando você está no comando, e mais uma vez eu me afundo em um abismo que ninguém pode me tirar, sem erros, sem acertos, nem dúvidas, sem música, nenhuma das vozes, sem sanidade, sem você.


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

primeiro pensamento.

Será mesmo, que, ao acordar eu sou seu primeiro pensamento, será mesmo que vale a pena passar por tudo isso.
As vezes é bom pensar se realmente vale, por que eu venho por tempos evitando tudo que interfere meu coração, tudo que possa vir a me machucar, e eu fico a pensar se você realmente é verdadeiro comigo, vejo e revejo, reflito, e volto a estaca zero, mas não adianta, jamais adiantaria, eu não sei as respostas, mas sei quais gostaria de ouvir, e minhas vontades me assustam, por que normalmente são muito erradas, eu não quero sentir, nem querer, nem estar certa ou errada, eu só gostaria de saber se ao acordar minha voz sopra em seu ouvido como musica, e se realmente é a sua voz ou da minha cabeça que insiste em me torturar, talvez isto pareça um texto de diário, mas é o único jeito de não enlouquecer, músicas me lembram você, me atordoando todo o tempo, meu mp4 parece ter seu nome, ou talvez eu já esteja paranoica, por todas as frases de todas as musicas me lembrarem você, para, para, para. CHEGA.
Isso é loucura, você é só mais uma viagem da minha cabeça, e eu deixo essa ser a escolha mais sábia..
Mesmo você sendo o primeiro pensamento. 

domingo, 21 de agosto de 2011

O passado sempre volta pra escorrer entre lágrimas.

Eu tento por um momento não lembrar de todas as vezes que eu precisei de uma mãe, e você não soube ser.
Olho dentro dos seus olhos, tento me achar , mas você não me tem.
Penso nas coisas que faço, penso nos degraus que subo, ao olhar pra trás, vejo que você nunca sorri com a minha vitória, era só minha obrigação.
Olho sua casa, e não sinto vontade de ter nada disso, por que é sujo.
Eu nasci, cresci, e você não viu nada, você nem si quer me abraçou.
Você reclama da minha aparência, reclama dos meus panos, reclama dos meus olhos, reclama.
Seja mulher, bata de frente, olhe quem eu virei, você não vê nada e eu não te vejo mais.
Não sinto alegria de te ver sorrindo, não sinto pena ao te ver chorar, não tenho mais elos amorosos.
Odeio o que você se tornou, virou alguém que eu já tinha raiva, e que vive com você.
Você reflete as merdas que acontecem, e novamente ouço dentro de um quarto dizendo que tem vontade de sumir e largar tudo.
E minha cabeça volta em tempos, em que você era minha heroína enquanto a merda do seu marido, pensava no carro e em sumir, você estava trabalhando pra ter o leite de casa. A história se contorceu um bocado, a merda do marido continua igual.
E você a merda do espelho dele.

Malandro é malandro...

Aquela risadinha ligeira, ouviu minhas duvidas, aquela noite foi sinistra, entre olhares você com seu cigarro, chapéu, sentado, eu sei que você riu de mim quando eu entrei pela cozinha e aquela garrafa se moveu, é eu pedi, eu não posso culpa-lo, eu queria a verdade, tinha um motivo, meus olhos fixavam em paredes de tijolo bahiano, sim laranjas, e olhando bem, aham as paredes ficam listradas, ao chegar novamente na casa ao meu lado você se alojou nitidamente.
Medo eu senti por minutos, não nego, mas eu não posso negar tbm, que eu gostei, malandro, eu não aceitei o cigarro dela, eu já estava fraca, você sabe.
Quando quiser apareça, por que do meu lado eu sei, você não sai.
Por favor, só coloque uma musica mais legal na minha cabeça...rs

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Próximo encontro

Tudo diferente, sinto meu corpo inteiro a formigar, mas o que é isso, os olhos mais doce que todo amor do mundo não ofereceria, de outro lado, um sorriso radiante, em minhas costas escuto uma risada de leve terrivelmente deliciosa.
Por que me sinto apaixonada platonicamente, por ser desconhecido, eu só sei que meus desejos se variam a cada segundo, meus ombros se abaixam lentamente e eu posso sentir um ardido correndo em minhas veias, posso sentir meus olhos se fechando na sequencia em que meu sorriso sai como um por do sol, lindo, contagiante.
Minha vista vai se escurecendo, meu corpo se espalha ao tocar o lençol, vou adormecendo, e ao amanhecer, vejo bem embaçado aquele sorriso que me perturbou e me causou centenas de sentimentos, mas não tenho forças para toca-lo, apenas os deixo me encantarem até que eu adormeça novamente.
Não vejo a hora em que o próximo beck se acenda,e você venha de encontro a mim novamente.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

mova

Ficando para trás.
Mais um dia .
Mais um minuto, e nada muda.
A mesma merda volta atormentando.
Minha consciência berra e não consigo entender.
Se debata, grite, chingue, mude.

Mova sua vida, se mova.
Não, não se afun..

Você não me ouviu.
Você não se esforçou para ouvir-me.
Havia saído do fundo uma vez..
Mas o que te mantem em movimento é sua devoção por deixar a cova em perfeito estado.
A sua cova.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Junte-se a mim , meu caro.

Ao me sentar em uma dessas cafeterias quaisquer, lendo o jornal logo pela manhã, com um cigarro de fato aceso entre meus dedos, um moço, de pouca idade acredito eu, não tirava os olhos de minha pessoa e achei bem estranho pois já havia uns 10 minutos e com a minha cara de pau o chamei e perguntei o que tanto olhava em minha mesa...

-Bom dia,não é por nada não mas percebi que você ficou me olhando fixamente, Algum problema?

- Ah não, me desculpe se te incomodei, não foi a intenção, nem me toquei...

- Está tudo bem, mas não respondeu a minha pergunta!.

-É que muitas garotas sentam-se aqui para fumar pela manhã.

- É mesmo?.. e você fica as olhando fixamente como agora?

-Não apenas me peguei pensando nisso,me desculpe de novo... você sabia que 1 cigarro equivale a 5 minutos perdidos de vida, não acha um disperdício fumar?

- Ah meu caro,haha, já ouvi tanto isso, mas 1 cigarro também equivale a 5 minutos deliciosos, para mim, é claro.

- Mas não há algo melhor que te de a mesma sensação, digo...namorar quem sabe...

- E por que acha que eu gosto de fumar? 1 cigarro equivale a 5 minutos perdidos de vida..correto?
(e ele com a cabeça fez que sim.)
E um Namoro, já parou pra pensar? equivale a noites de sono perdidas, a sorrisos perdidos,  a sentimentos perdidos e até mesmo amigos perdidos, são poucos que conseguem ter no mínimo 5 minutos de paz...por isso, enquanto não aparecer um namoro diferente de todos que eu já vivenciei, o Cigarro permanecerá sendo meu grande amor,haha.

Ele me olhou novamente, parecia estar bem pensativo.
Puxou-lhe uma cadeira frente a mim se encostou bem relaxado.

- Me vê um cigarro, Oh amigo, me vê uma dose de esperança, sem gelo, por favor.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Você me prendia a o fundo

Pela primeira vez me deu vontade de escrever aqui, sem todas as lágrimas, sem olhos embaçados, coração pesado de mágoa.
Hoje vejo tudo caminhando bem, eu sorrindo sem motivos emotivos, rs, hoje posso ver o fundo do copo de cada um, e o meu não, estou sempre em cima, eu sendo somente eu, falando o que quero, e fazendo tudo isso por prazer , sem refugio, sem tentativas e mais tentativas de esquecer a dor.
Percebo que você  não se encontra ao meu lado mais, desapareceu, você me prendia no fundo onde não havia jeito de te esquecer, você pisava em mim para ouvir bem alto meu choro sentido.
Você está morta dentro de mim, meus olhos não te procuram mais.
 Mas eu estava errada, eu havia achado que minha felicidade tinha seu nome, e foi ai que eu me enganei, minha felicidade pulsa dentro de mim, mais conhecida como...
LIBERDADE.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Descrente de tudo.

O mundo se perde em meio de suas loucuras, e estou cansada de toda essa babaquice, toda essa hipocrisia, pessoas matando, roubando, mas sempre a primeira frase desses malditos miseráveis é, "eu tenho um Deus". Que porra de Deus é esse, dizem ser o Pai de todos, dizem que ele ama a todos, e que devemos te-lo em nossos corações.
FODA-SE o que dizem, vendo tanta merda, tanta desgraça, você quer que eu acredite que tem alguém olhando por nós?
Pessoas morrem a cada minuto de fome e sede, crianças mortas antes mesmo de vir ao mundo, RELIGIOSOS estuprando , pais abusando dos filhos, filhos matando os pais, pessoas matando animais sem motivo, ódio crescendo no peito sem precisar, cadê você que diz ser o Pai de todos, o julgamento final eu não me importo mais, eu não acredito no que não vejo, se você é o Deus do impossível como venho lendo em todos os cantos, SEU DESGRAÇADO DA UM JEITO NESSA MERDA DE MUNDO.
Ensina a esses filhos da puta a viverem, a se respeitarem, a AMAREM, alguém sabe o que é o AMOR, alguém sabe o que significa essa porra e pra que serve?
Ensina a todos como se faz para fazer o bem, me mostra como faz pra vomitar toda essa magoa, eu não vou nessas porras de igreja, odeio, é tudo uma farsa, é tudo um bando de cretinos que aproveitam do sofrimento, das dores alheias e a bíblia enfia no meio do cu.
Se existe um Deus, apareça e mostre como fazer o bem sem olhar a quem.
CHEGA DESSA MERDA DE SORRIR COM A DOR ALHEIA, O AMOR É IMPORTANTE PORRA.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

viagem...talvez....sem volta.

Perdendo as rédias, perdendo os sentidos, perdendo a memória, perdendo a vida.
Por que eu não consigo mais domar meus sentidos, por que não mais decidir meus passos.
Vejo uma linda garota sorrir pra mim, meus pés não seguem meus comandos, ela se afasta, eu peço que fique, mas quem escutará um alucinado, quem dará ouvidos a uma pessoa perdida nos seus profundos delírios.
Me encontro jogado no chão, suando como um porco, e percebo que hoje é o dia, a minha ultima dose, minutos finais, não irei sofrer, não irei chorar, nenhuma dor me alcançará, venham pessoas, venham ver o espetáculo, e novamente vejo aquela garota do sorriso encantador.
Mas por que ela, com uma inocência perturbadora, assistir o meu fim. Ela que parecia se importar comigo, veio aplaudir a ultima bombiada de sangue que meu coração aguentará.
Mas ai é que uma luz forte me vem aos olhos, mesmo que embaçados, posso ver, encostada a porta de calcinha, sorrindo me diz:
- Você fica linda toda amaçada sabia?
Olho ao meu redor, e percebo que foi mais uma de minhas tenebrosas alucinações, não foi dessa vez, mas sei que meu fim não está tão longe de acontecer.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

confusão dolorida

Me ajuda a sair dessa loucura, me fala se esse sentimento é reciproco, ou você é ficção da minha mente.
Eu  me machuco pouco a pouco, quieta, não conto a ninguém que espero suas msgs, espero seu carinho, eu sei que não é ilusão o que eu sinto, mas novamente não é sobre mim
Só por favor, se for da minha cabeça, não deixa permanecer no meu coração,ele já adoeceu muito.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

não se importar

Pude ver que minha mudança não foi exatamente para melhor, me perguntaram onde estará aquela menina que perdoava, e eu não soube responder, por que a perdi de vista também, alias, mal posso me ver sóbria, como saberei daquela doce garota, mal posso me sentir , é estranho mas prefiro assim, mesmo que a cada dia eu diminua meu tempo de vida, eu estou apreciando, não sangro mais, não sofro mais, hoje somente me preocupo comigo e com algumas pessoas que posso contar nos dedos.
Sei que tem um vazio que não se fechará jamais, as vezes infecciona mas é o menos pior que posso levar nessa vida, acordo muitas vezes sem saber se é fantasia ou se é vero, normalmente essa sensação se vai rapidamente, mas hoje, logo hoje, eu não sei explicar, parece até ilusão, mas sei que estou vivendo no mundo real, minha mente anda confusa,  com motivos é claro.
Provavelmente estou sob efeito de alguma droga ou de todas as amarguras vividas ao longo dessas duas décadas, de muitas lágrimas, enganações, sob muita dor que carrego comigo. Acendo outro cigarro, olho para o espelho e me vejo outra pessoa, não , não é alucinação, é a pessoa que me tornei ,  e então deixo as rédias da minha vida livre, ir e vir como quero, derrubando, trapaceando, passando por cima de quem for, me ensinaram que é assim que se joga. E que vença o melhor.

terça-feira, 28 de junho de 2011

minha mente flutuando

Eu me lembro bem, toda aquela gente vivendo no seu mundo, algumas brisas escapavam e alguns curtiam a dos outros, eu vivi meu mundo, eu sentia minhas saudades, olhava todos do meu modo, eu sorria verdadeiramente, sentia meu corpo relaxado, gostava dos sorrisos alheios, gostava de tudo que me rodava, as palavras soltas flutuando colaboravam com nossa felicidade, cada pessoa de um lugar diferente, de uma história diferente, algumas eu já conhecia, até mais do que eu gostaria, tive sensações extremamente variadas, não pude conter muitas vezes, e então eu abria minha boca e entre meus lábios saiam as mais engraçadas verdades que eu pensava, algumas mal podíamos entender mas todos riam, mesmo com esses pensamentos completamente descontrolados eu não parava de pensar em você, eu via partes de você em cada foco que eu tinha, foram poucos não nego mas duravam muito e a vontade de ter você pra mim era muito grande, eu não sentia quase nada, sentia uma leve brisa do ar , aquilo parecia me purificar, escutava bem baixo quase sussurrando, uma música contagiante, uma que fazia com quem eu tivesse vontade de tudo, meus desejos eu encontrava em ti, mesmo não te vendo.
Abro meus pulmões, puxo mais uma ou duas vezes , seguro a fumaça, fecho os olhos e bem vinda a mais uma viajem alucinante.

domingo, 12 de junho de 2011

Essa é a sua ultima jogada.

E agora eu começo uma nova partida, cansei desse jogo roubado que somente você pode vencer, agora eu escolho o jogo, eu dito as regras, eu faço as escolhas, e então que o dado seja jogado e a sorte lançada, se der 5 eu ando as casas, se cair 4 para você, espero que tenha um 'Stop' e assim continua jogo eu me viro e vejo seu pedido de socorro , mas todos entramos para ganhar e te deixo suplicando, chega o final e eu sou a vencedora, e você perde tudo. É difícil, mas eu perdi muito pra aprender que o bom jogador sabe quando parar, e o melhor é aquele que só para quando ganha, e dessa vez eu cheguei ao fim, ao nosso fim, o meu e do meu sofrimento, e você? Ah sim, você perdeu, não só o jogo, e sim o amor que eu sentia por você.
Tragando sua derrota!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

você se importa?

Eu tento te encontrar em cada horizonte.
Em cada linha que escrevo..
As vezes me confundo e te procuro em linhas horizontais diferentes.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Metamorfose...

Tudo muda, as horas passam, a idade sempre aumenta, as pessoas vão e vem, gostos mudam freqüentemente, olhares procuram novos Horizontes, escolhas certas e erradas são optadas, sonhos são refeitos a cada segundo,  as vezes está frio , as vezes está calor, sentimentos misturam-se a todo momento, algumas vezes até parece que tudo vai enlouquecer, músicas são lançadas, livros são escritos, historias sendo modificadas a cada milésimo, amizades são seladas todos os dias, preocupações atormentam, a paz laceia os dias, os desejos cada vez mais estranhos, aprendizado diário, prédios são erguidos todos os meses,as crenças são trocadas, os medos mudam, vícios sendo acolhidos,decepções vão tomando seus lugares, humores mudam com rapidez, obrigações sendo feitas de forma diferenciada, os amigos mudam com o caminhar dos dias, os caminhos tem lá suas mudanças que muitas vezes são mais agradáveis.
 Me incomoda saber que tudo muda, menos o que eu sinto por você.
O amor permanece intacto

sábado, 21 de maio de 2011

"Sobre o grande amor que eu perdi Sobre o abismo em que me atirei." Rancore.

Acendo outro cigarro, dou risada das bobeiras que meus amigos dizem, vejo o efeito tomar conta de mim, meus pensamentos tentam te encontrar, eu não quero, ou talvez esteja com medo, não quero entregar os pontos, não quero me jogar na lama novamente, sei que vais mentir ao abrir a boca, não, não venha me criticar, você não está certa, escolhe a mentira para tudo, até para as coisas mais banais, talvez por ser o caminho mais fácil, ou por que já não sabe o que é verdade , tudo é mentira, você passou a acreditar nas próprias mentiras, não se importa em dizer o que simplesmente sente, por que siga somente o seus desejos, e assumo que gostaria de ser assim, dessa forma eu não precisaria esconder a frustração de ser uma das suas mentiras.
Dou outra tragada, seguro a fumaça até onde aguento, não vejo mais nada, não lembro de você, não me vem sua voz em mente, seu sorriso volta a ser desconhecido e o coração para de acelerar, e assim eu me sinto bem, até a outra tragada me fazer sorrir sem precisar de ler qualquer coisa que você tenha escrito, sem precisar de lembrar de dias que eu fui feliz com você.
Eu também me faço mentira, por minha realidade machucar tanto.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Poderia ser diferente

Olhando o celular, esperando uma ligação, uma msg, ou talvez o eu te amo tão esperado e desejado.
Será que é tão difícil assim você ver, que nosso beijo se encaixa, que nossos olhares vivem se cruzando, que não há ninguém que consiga decifrar o que sentimos, será que é tão complicado, tão fora de mão você ser  minha, eu vejo seu sorriso ao me ver, você percebe minha felicidade quando me encontro ao seu lado, qual é o seu medo, sou eu. Eu não vou jogar seus sonhos no lixo, não irei pisar em teu orgulho, não quero sua vida pra mim, quero seu amor, quero seus abraços, sussurros, horas iguais, quero ser seu pensamento diário, quero estar com você , fazer parte da sua vida, não quero ser uma página só, não quero ser uma memória. É o desejo, o problema é os desejos que maltratam, eu também sinto isso, todos sentimos, hoje não venho te criticar, não venho te mostrar a todos como um erro, uma mentira, mas talvez tudo que eu sinto dentro de mim, Poderia ser diferente, não digo que irei mudar, e também não peço que mude, mas eu sei que tudo isso não é em vão, poderia ser diferente, em muitos momentos você me prova isso mas infelizmente em outros eu paro de sonhar , leio e releio suas mensagens e por essa noite é só, tomei minha dose de você, meu necessitar de você não foi saciado mas ele se contenta com suas palavras, mas não sei até onde, e até quando isso vai me fazer bem. Boa noite coração, descanse .
Você me faz tão bem.

Esqueça a dor

Deixa o amor para depois
Há coisas muito mais importantes a se preocupar...
Ahh ,tem sim! 

quarta-feira, 18 de maio de 2011

02:02 Saudades.

-Para de brincar de gostar, de sentir, para de me fazer de boba, eu nunca fiz isso com você, nunca brinquei.
Disse a menina com os olhos transbordando desespero, com as mãos trêmulas.
-Eu te amo.
Disse a outra garota de olhar parado, voz seca.
-Me ama quando você não tem ninguém, me ama quando sente-se sozinha, me ama quando não há mais nada que fazer, é nesses momentos que me ama?.
Com a voz falha e o medo da resposta a coragem se fez presente.
- Eu sinto sua falta, eu te amo do meu jeito, mas não sou de compromisso.
- Então para de dizer que me ama, deixa eu viver, deixa eu ir embora.
Mesmo não quero ir, ela necessitava de paz.
-Você diz como se eu fosse a pior pessoa do mundo, como se eu a fizesse sofrer , e aqueles sorrisos que você dava, aquele sorriso que eu amava ver todos os dias.. eram todos uma farsa.Você é uma farsa.
- Aprendi a esconder a dor, naquelas noites em que você queria ver meu sorriso e não fazia por onde, mas eu gostava de te ver feliz....Me fiz uma mentira pra aguentar todas as suas sorrindo.
 Nesse momento o telefone se faz mudo,e novamente a dor é tratada com indiferença.

domingo, 15 de maio de 2011

é pedir demais?

Não quero ninguém perfeito.
Só quero alguém que eu possa chamar de minha.
Ser chamada de sua.
Alguém pra dividir sorrisos, lágrimas, segredos e até cigarros..
Duas vidas , uma história, e um amor incomum. 

mentiras sobre mentiras, você vive das mentiras

Até quando você vai vir me perturbar de noite, até quando eu vou chorar baixinho com medo de nunca te esquecer e virar prisioneira dessa tortura, dessa dor que a sua ausência me causa.
Você veio, me disse palavras que eu sempre quis ouvir, você me olhou como eu sempre sonhei, me beijou delicadamente como nos sonhos em que costumava ter , eu com todo receio do mundo segurei toda a felicidade e fiz cara de mau, você com ternura abaixou minhas armas e me mostrou um coração pulsante, com euforia, te abracei por horas, enlouquecidamente vi o melhor dia da minha vida acontecer, aquele tão esperado, mas será certo ter deixado a guarda baixar tão facilmente?.
Quem liga, você me mostrou estava ali, um coração pulsante, quente, por dias sorria ao lembrar de tudo isto, mas não duraste muito minha imensa alegria.Você se foi novamente.
Mas como?.
Havia um coração pulsante, eu vi, você me mostrou, eu não estou louca , estava ali.
Como tola sou, você novamente me pregaste uma peça. Aquele coração pulsante era o meu, a minha guarda em tua presença era ilusória, com agilidade roubaste meu coração enquanto me olhava nos olhos.
Mas por que? por que não me deste o seu. por que não me mostraste o SEU coração pulsante?.
Por que não tenho um.

Hoje me liberto

Vejo novamente eu chegando a estaca zero.
Sonhos e desejos eu vou deixando pelo caminho.
Hei, não pode, você tem que sonhar!.
Não , eu não tenho que fazer nada, não terás novos sonhos para destruir..
Não terás mais o medo, para me desesperar.
Não terás mais o meu sorriso para apagar.
Não terás minha voz para calar.
Hoje, a única coisa que talvez você consiga, é um trago do meu cigarro..
Ou nem isso, ele está muito caro para dividir com alguém sem valores.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

A final, pra que mesmo que o amor serve?
Ah, deixa isso pra lá, eu nunca me acertei com ele mesmo.

terça-feira, 3 de maio de 2011

"... tinha suspirado,
tinha beijado o papel devotamente!
Era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades,
e o seu orgulho dilatava-se ao calor amoroso que saía delas,
como um corpo ressequido que se estira num banho tépido;
sentia um acréscimo de estima por si mesma,
e parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante,
onde cada hora tinha o seu encanto diferente,
cada passo condizia a um êxtase,
e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações!"
Marisa Monte.
Devo parar de escrever, rápidamente.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Já escrevi algumas vezes sobre gostar e até mesmo amar, hoje talvez por tudo que venho passando meu modo de sentir não seja um dos melhores, é quase que gostar da dor, sentir a sede sendo saciada pelas lágrimas, é, eu sei, não é algo saudavel , nem o que digamos de prazeroso, mas é inevitável , o que eu posso fazer se há sempre alguém para alimentar esse aperto que me faz delirar de angustia, nunca doeu tanto saber que alguém me ama, principalmente saber que me ama quando apenas a convém .
Eu venho usando uma unica máscara ,aquela que muitos costumam  ver, com um sorriso grande ,olhos apertados, a voz meio falha pelo choro pra completar a cena, mas normalmente ninguem se importa mesmo , alguém sorri, eu sorria e tudo estava perfeitamente bem, eu sentia uma felicidade tão diferente, não era a felicidade que normalmente eu deveria sentir, era como se o desejo de todos os dias estava sendo concretizado, alguém se encontrava ali, alguns dias de sorte eu conseguia ouvir mesmo que bem sussurrado  no meu ouvido dizendo "eu te amo".
Ah sim, outros dias, embriagada, pude ouvir me dizer que eu era o amor da sua vida, eu sei que não deveria me sentir a mais feliz do mundo por ter saido com ajuda de álcool ou qualquer outra droga, mas é algo que não pude controlar. Por tempos guardei comigo essa sensação, dias, semanas e se me reviro por dentro, aposto que tenho um pouco ainda em alguns dos cacos de coração que  me deixou, quando se foi sem se quer me dar um último beijo.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Sabe quando parece que você não existe, que as pessoas fingem não te ver, que parece que você não é nada pra ninguém, é pode até parecer drama, ou crise existencial, mas há de concordar que é uma sensação horrível, e machuca bastante.
Pessoas que não parecem se importar, quando você mais precisa, nem que seja de um sorriso, é, você não tem e nem deve esperar que receba, não deveria ser assim , mas infelizmente é, por que temos que sempre depender de algo ou alguém, por que não podemos nos satisfazer somente com o que temos, a vida é assim, ou pelo menos nos ensinaram dessa forma.
Na maioria das vezes mentiras nos satisfazem, farsas, sorrisos gelados, mas hoje, me satisfaria muito, um abraço, é tão simples, não precisa de dinheiro, nem de esforço, nem se quer motivo, apenas um abraço, mas como já havia dito, infelizmente necessitamos de alguém, até mesmo para algo tão singelo.
Será que vai ser sempre assim?

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Quando tudo caminha bem.

O sol esquentando e brilhando como nunca. As dores não apareceram, até porque tranquei-as em um lugar onde ninguém vai encontra- las.
Sorrisos saem  com tanta facilidade, por que teimamos em chorar, em absorver somente tristezas, gostar da depressão é perder tudo que há de bom nessa vida.
Claro que não é sempre que conseguimos estar felizes, mas no mínimo, deveriamos sorrir uma vez ao dia, sorrir faz tão bem e não há quem não goste de uma deliciosa gargalhada.
Lembrar das pessoas que contribuem com toda essa graça que é viver bem,ahh isso anima mais ainda. Família, mesmo com seus defeitos, são as ÚNICAS pessoas que JAMAIS irão te deixar, que vão virar as costas, e não há pessoas melhores para te lembrar de coisas que infelizmente não recorda , suas bagunças, seus erros, seus a certos e com tudo, ouvir o mais lindo e verdadeiro Eu te amo, ele é o mais precioso e gostoso som que escutará na vida.
Amigos, ah esses são incríveis, alguns mais íntimos, outros mais distantes, mas todos,são uma familia só, fazem dos momentos inesquecíveis. Sabe quando tudo desmorona? Eles sempre estão te segurando, levantando e brigando caso precise. Dinheiro nenhum do mundo , compra noites de risos, gafs , festas , churrascos, ou somente amigos e uma casa vazia, amigos são pra sempre, mas saiba escolher seus amigos.
Nunca permita que alguém o impeça de sorrir, esse é o mais eficaz anti-depressivo.
Você já sorriu hoje?

terça-feira, 19 de abril de 2011

Está tudo bem, estou conseguindo te esquecer.
A quem eu quero enganar?

Toda vez que saio de casa, eu torço pra te encontrar, fico olhando para meu lado direito, onde você costumava vir, de blusa de frio, cabeça baixa, mexendo no cabelo, ou acendendo um cigarro e quando inclinava a cabeça brilhava feito o sol, o sorriso mais lindo que já vi na minha vida, seus olhos parecendo duas jabuticabas de tão escuros, seu abraço me ganhava o dia, independente de como ele tinha sido, era a melhor parte de segunda a sexta, e quando chegava o fim de semana, eu torcia para que o tempo corresse, só pra te ver novamente, a sensação mais deliciosa era sentir seus lábios quentes encontrando os meus, e meu coração acelerava a partir do momento que eu me encostava e esperava você aparecer mesmo que de longe, eu arrumava cabelo, mexia aqui e ali, queria que você me achasse a mais bonita, eu conseguia ver o reflexo do meu sorriso metálico brilhando em seus olhos, e quando chegava hora de ir , eu berrava feito uma criança por dentro, eu queria que o tempo parasse, queria você todos os minutos, segundos e milésimos possíveis comigo.
Até um dia eu olhar para a mesma direção de sempre, e você não aparecer, simplesmente o sonho todo se acabou, e mesmo que você não venha mais para os meus braços, eu acendo meu cigarro e permaneço esperando te encontrar.
Quando coloco meu cigarro entre os lábios, procurando uma chama...
Sempre tem uma pessoa "preocupada" que diz:
"Pareee com isso, faz mal !"
Há tantas pessoas, coisas que nos fazem mal, poderia ser assim também.
Parar de vez. Mas eles tem algo em comum, é um vício maldito.